terça-feira, 29 de março de 2011

This is 'see you later', i'm not into goodbyes.

Como tudo que eu escrevo aqui, esse é só mais um texto sobre meus sentimentos e minhas próprias confusões, e eu preciso expo-los em um lugar onde, de fato, apenas quem precisa ou se importa lerá.

Eu nunca me considerei uma boa pessoa pra lidar com o amor, talvez por isso eu tenha me afastado completamente desse sentimento por tanto tempo. Eu não sou boa com isso, e sempre admiti, pra que ninguém pensa-se o contrário e se magoasse comigo. Mas no fundo, eu me conheço bem. Eu sei que deixo de demonstrar muitas coisas por medo. Eu fiz isso com tanta gente, que acabou se tornando comum. Eu demoro tempo demais pra amar as pessoas, pra me apegar, porque eu não trago alguém pra minha vida simplesmente, eu a transformo em parte de mim. E de todas as pessoas, são pelas que eu mais gosto que tenho mais dificuldades para expor meus sentimentos. Eu, às vezes, consigo isso em palavras escritas, porque esse é o meu forte. Entretanto, as palavras falham na hora que deveriam sair de minha boca.

Eu guardei sentimentos que você deveria saber, e muitas vezes fiz isso, por eu mesma não consegui-los entender completamente. Porque, mais uma vez, tive medo. Medos que só eu entendo, e só quem é capaz de me amar assim, vai compreender. Mas agora percebo que tudo que senti por você foi real, que eu te amo até mais do que imaginei, que eu desejei você, os seus olhos, o seu sorriso, as suas palavras. E, infelizmente, não faço ideia do que nos aguarda daqui pra frente. Não sei o quanto de mim ainda existe em você, nem o quanto você quer que isso dê certo. Mas, eu ainda sou a sua garota, ao menos pra mim. E você ainda é todo meu, desse modo. Eu sinto muito nunca ter dito o suficiente. Talvez eu tenha até demonstrado, mas eu não sei o quanto isso lhe provou.

Só queria que soubesse a minha verdade. Eu te amo. Eu te amo, sim. 


Um comentário:

Last Time Before I go disse...

Eu te entendo perfeitamente, linda. ): eu sei o quanto machuca. O que me confortava um pouco era saber que eu ainda tinha minha amiga, sabe. You are not alone.