sexta-feira, 22 de abril de 2011

       Julie e Anne conversavam sobre um assunto banal, quando os olhos da menor pararam em um ponto fixo. Anne olhou para a amiga tentando entender o porquê do silencio tão repentino, uma vez que a pequena sempre falava sem parar. Entretanto, não precisou de explicações, bastou enxergar o que acontecia ao final da escada onde as duas estavam sentadas. Julie parecia estar em transe com a imagem a sua frente. Em passos lentos - mas não tanto quanto ela desejava - subia alguém que ela não poderia ignorar. Ele a encarou nos olhos, o que fez o coração da menor saltar, mesmo sem ter algum sentido para aquilo. Era só um olhar, só um garoto comum. Ainda assim, o corpo de Julie sentiu uma inquietação fora do normal. Ela precisava chegar mais perto, ela precisava de bem mais do que aquilo. Mas, por enquanto, era o suficiente.


Nenhum comentário: