segunda-feira, 30 de julho de 2012

Era uma vez, um Pub.



Provavelmente, era outono quando meus pés pisaram naquele lugar pela primeira vez, em 2010. Depois de insistir por semanas, convenci meus amigos para irmos assistir um cover de rock, mesmo que eu só conhecesse uma ou duas músicas da banda. Quem me conhece sabe, eu sou do Pop, mas, de vez em quando, arrisco-me nessa junção eletrizante de guitarra, baixo, e bateria.

Por precaução, levei alguns pedaços de algodão na bolsa. A gente nunca sabe se o barulho vai ser alto o suficiente para incomodar. E, em todo o caso, eu ainda não conhecia aquele ambiente e nem como as coisas funcionavam ali. Sim, eu precisei dos algodões. Minha cabeça latejou, e meus amigos me olharam com aquele "vamos matar você" implícito.


"Eu nunca mais piso aqui", foi tudo que consegui dizer ao sair de lá.

E juro, juro mesmo, que eu não ia. Pelo menos, não pretendia. Mas voltei.

Voltei uma, duas, três, quatro. Voltei cinco, voltei seis. Levei mais gente. Cada hora eu queria levar alguém diferente para conhecer aquele galpão. Cada hora eu o amava mais. Amava o cheiro, a decoração, a pouca luminosidade (que parecia deixar todo mundo mais bonito), o barulho alto (que nem me irritava mais). Eu costumava dizer que era meu lugar favorito.

Passaram-se os anos e, de certa forma, quando eu penso em lembranças significativas, sejam elas boas ou ruins, são dali que elas vem. É algo sobre o movimento frenético dos corpos, algo sobre os beijos entre goles de cerveja, sobre lágrimas e risadas na calçada, sobre confissões camufladas pelo som das bandas. 

 É algo sobre deixar acontecer.

                                                              (...)

Esse texto é sobre o meu doce Pub, que fica na cidade vizinha. É um lugar que aparece com frequência nas minhas cenas, então, eu queria dividir com vocês um pouco do encanto que ele tem sobre mim. Ah, um ps: Estou participando do concurso no blog da Day, o Conversando com a lua. Quem puder votar no Cada Segundo Vale, agradeço! :)



13 comentários:

Bia Hain disse...

Oi, Laís. Sempre quis estar num pub, adoro o clima do lugar. Sua memória me faz lembrar um clube eu ia ainda jovem, era bem popular, mas lá eu me sentia muito à vontade. Definiu bem, aquele tipo de lugar de deixar acontecer...simplesmente. Um abraço!

Bia Hain disse...

Ah, já votei no seu blog! ;)

Munique R. Novaes disse...

Deu até vontade de curtir um pub com os amigos agora! Ouvir música boa e bater muito papo... É incrível como certos lugares nos fazem tão bem.
Eu adorei o teu blog! Tudo muito lindo! Voltarei sempre.

Dany Scaffo disse...

Alguns luares nos dão vontade de estar sempre mesmo.
Bela inspiração para o texto (PUB).


Um beijo.
Está tendo sorteio no blog. Participa?
http://diariodasunhas1.blogspot.com.br/2012/07/parceria-sorteio.html

Nathalia Muniz disse...

Adoro pubs e principalmente um bom rock e você conseguiu descrever de uma maneira tão incrível esse lugar de suas memórias que juro que fiquei louca para conhecer ;)

Juliana Fachini disse...

você escreve incrivelmente bem! amei seu blog!
enfim, estou te seguindo linda, se der dá uma passadinha no meu também, eu sempre retribuo comentários *-*

bjs
http://quaseatoa.blogspot.com.br/

Amanda Souza disse...

Acho que esse tipo de lugar deixa a gente tão livre... sei lá sabe, como se lá a gente só seguisse o nosso "extinto" de dançar, de se soltar e de ser a gente mesmo. Tenho boas lembranças de pubs! Algumas confesso que nunca repetirei, mas só de lembrar, sorrio.
Muito bem escrito o texto.
Beijinhos, linda

www.hiperbolismos.blogspot.com

Nina disse...

O universo de um bom pub me atrai. Conheci essa maravilha assistindo a filmes ingleses, de onde eles provavelmente se originam. Aqui a coisa toda é quase uma festa, mas também vale, e muito. Você me recordou, em verdade, que há muito não visito um ambiente assim. Abraços!

Dayane disse...

Adorei esse texto, descreveu muito bem o lugar, é não vou muito em pub mas é um lugar ótimo ainda mais com amigas ne :D
bjinhos
Conversando com a lua

ana paula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ana paula disse...

olá Laís,boa noite.
adorei o blog,incrível como eu li cada um dos seus textos sem me cansar e me encantando em cada um deles.
parabéns pelo maravilhoso blog.
beijos
PS- já estou a te seguir e se quiser siga-me também.

http://anapaulapirescosta.blogspot.com.br/

Emilie S. disse...

nunca fui num lugar assim. cheio de gente e com um som alto...
mas, defendo que a gente acaba de acostumando com o que nos parece diferente. questão de tempo
Emilie Escreve

Carla Wolf disse...

Adorei o texto! Confesso que também sou mais do pop rs
wolftheideia.blogspot.com.br