quarta-feira, 18 de julho de 2012

Talvez fosse primavera.


Ele encarou o céu por longos minutos. O brilho das estrelas quase refletiam em seus olhos, e a cor castanha nunca me parecera tão bonita quanto naquele momento. Lembrei-me de I caught fire, uma música que eu costumava ouvir quando tinha dez ou onze anos e nada sabia sobre o amor. Sobre se apaixonar. Na época, eu só gostava da melodia. Eu estou derretendo... Eu estou derretendo nos seus olhos. O vocalista dizia. Eu estava? Tentei não pensar mais nisso. Ele me encarava. Era melhor aproveitar essa atenção, antes que ele voltasse a observar o céu.

- Você gosta de mim? - ele perguntou, sério. Em um impulso, arqueei o corpo um pouco pra trás, nem me importando se aquilo pareceu grosseiro. Afinal, aquela pergunta me assustara. Não era tão simples assim. Gostar? Eu poderia? Mal o conhecia... Eu gostava de observá-lo. Gostava de como a mão dele (um pouco maior) se fechava na minha, e então, pareciam iguais. Gostava do jeito como ele falava. E ainda mais do abraço dele. Mas isso são coisas. Eu gostava de coisas sobre ele. Coisas que ele fazia comigo ou para mim. Eu não sei se iria gostar das manias dele, dos defeitos, das qualidades. Meu deus, eu não o conhecia de verdade! O quê eu responderia, então? Achei aquela pergunta desnecessária. Mas eu sabia o quanto deveria ser importante. Seus olhos buscavam os meus, impacientes, implorando por uma resposta que estava entalada em minha garganta.

Respirei fundo. Quando você não sabe o que fazer, isso realmente ajuda. Ajuda a ganhar tempo, pelo menos.  Apertei nossos dedos entrelaçados e olhei pra baixo. Ele não queria isso. Se me perguntou olhando nos olhos, certamente esperava o mesmo de mim. Criei coragem, levantando meu olhar novamente. Abri um meio sorriso.

- Gosto - respondi depois de tanta enrolação. É claro que ele esperava mais. Embora aquilo me parecesse uma boa resposta - Pode ser que um dia eu te odeie... - continuei. O quê eu estava fazendo? Aquilo não era nenhum pouco romântico. Mas, ok, eu nunca fui boa com romantismo. Ele fora corajoso o suficiente para perguntar, então eu seria corajosa o suficiente para responder do meu jeito. Se ele queria a verdade, era aquela. Seus olhos estavam enigmáticos, eu não vinha satisfação neles, mas também não via desapontamento ou coisa parecida - Como eu disse, pode ser que um dia odeie você... Mas hoje, hoje eu gosto.
Pensei que ele me mandaria para puta que pariu. Pensei que ele se levantaria e partiria. Pensei que me desaprovaria com um balançar de cabeça. Pensei tanta coisa, e tudo que ele fez foi sorrir. Meu coração bateu mais forte, sabe-se lá porquê.
- Espero que isso nunca aconteça, então - ele confessou.
- Eu também. Não quero ter que te odiar e desejar sua morte - brinquei.

Ele me abraçou mais forte, e eu pude deitar a cabeça em seu ombro. Ficamos em silêncio. Os dois olhando para cima, para o céu estrelado. Eu rezando mentalmente para que ele não fizesse mais nenhuma pergunta difícil, e ele pensando (eu não sei sobre o que ele pensava). Quando afirmam que o silêncio pode dizer muito, estão certos. Talvez ele não me entendesse completamente, mas, no som tranquilo da noite, a minha falta de palavras queria dizer que estava tudo bem. Que eu ficaria, se ele ficasse. Que eu queria fazer durar, mas sem perguntas como aquela.




Aí está, mais uma ceninha pra vocês lerem. Esse meu amor por cenas... Vocês gostam? Eu espero que sim! *-* Bom, desculpem-me pela demora de atualização, mas, se tudo der certo, terei novidades nos próximos posts. Ah, por falar em novidade, vou dividir uma coisa com vocês. Saiu o resultado de um concurso que eu estava participando, e adivinhem? Um dos meus contos vai estar em um livro aqui da região. Pensa em uma garota mega, hiper, master feliz! :D haha Por enquanto, é isso, beijos pessoal. Cuidem-se!



23 comentários:

Giuliano M. disse...

Eu tbm acredito que amor é algo pra se viver, e não carece de palavras. Amor é pra acontecer, transparecer no olhar, escorrer pelos poros da pele. E a gente vai amando, sem pensar em explicar ou entender, sem ter que arrumar palavras pra dizer o que é aquilo.

ótimo textoo

abraço

Ana Paula Pereira disse...

Noossa! lindo o texto ;)
ameiii
ótima quinta floR!
Beijosss
http://blushcomsaltoalto.blogspot.com.br/

Amanda Souza disse...

Lindo texto! Lembra começo de paixão, sabe? Todo aquele encantamento tão bonito... palavras são sempre boas pra ressaltar, mas em questão de amor, as atitudes falam mais alto do que qualquer grito de "eu te amo".
Adorei! Estou seguindo, viu?

Beijinhos
www.hiperbolismos.blogspot.com

Jéu Oliveira disse...

Muito lindo!
Voce tem muito bom gosto..
Apaixonante!
beijinhos ♥

Realidade de menina disse...

Nossa lindo o texto,é daqueles que faz a gente suspirar sabe??
E adorei o seu blog!!
http://realityofgirl.blogspot.com.br
Bjs!!

Dayane disse...

Lindo demais o texto ♥ eu amei o amor é tao bom ne, esse texto me fez pensar em alguém ♥
bjinhos
Conversando com a lua

Lena disse...

Lindo texto *-* ,

http://theworldoflena.blogspot.com.br/

Bia Hain disse...

eu adoro acompanhar suas senas...mas fiquei mesmo feliz com o reconhecimento por seu trabalho. Ter um conto publicado em um livro me parece tudo de bom! Um abraço!

CARLA WOLF disse...

Adorei *-* Adoro essas cenas de amor rs
wolftheideia.blogspot.com.br

Tá rolando um jogo lá no blog! Não deixe de participar http://wolftheideia.blogspot.com.br/2012/07/jogo-desvendando-o-guarda-roupa.html

Diego França disse...

Olá... Tudo bem? Lembra de mim?
Peço perdão pela demora em fazer visitas, mas meus dias andam tão, mas tão corridos que me falta tempo até de atualizar meu blog.

Vamos lá...
Menina adorei a "ceninha". Tão romântica e, ao mesmo tempo, tão sagaz! Você leva jeito para um romance. Manda ver mais aí!

Grande beijo,
Diego França.


Vida e letras
http://blogvidaeletras.blogspot.com

Lu disse...

Comecei a ler ai pensei " poxa via, eu já li isso aqui em algum lugar..." hahah claro né? eu tive esse privilégio. Eu já disse antes, mas vou dizer novamente, ficou muito bom mesmo!.

Bjs

Lorena Flor disse...

q legal *-* acho mto massa o qto tu ama!
xoxo ;*

http://lorena-flor.blogspot.com/

Emilie S. disse...

Curti a sua ceninha. Mas esse tipo de pergunta feita pra quem se conhece há pouco é uma covardia.
Ah,que legal que o seu conto ganhou o concurso *-*
Blog Emilie Escreve || Fanpage

Juliana Diniz disse...

Laaís, mulher! Como tá? ;D
Eu vou indo.. espero que para algum lugar. Não ando tããão bem.. mas tô bem. rs.
Que linda cena! *_* Me fez lembrar do início do meu namoro há quase 2 anos atrás. Toda aquela magia de quando você está conhecendo aos pouquinhos o outro é tão gostosa. Parabéns pelo seu conto ter ganho o concurso! Que massa! *_*
Gostei bastante da Wish, faz meu estilo! Nhá!
Fique despreocupada que voltarei, mas qualquer coisa estou no twitter. AH! Você ainda utiliza o e-mail que disponibilizou para contato? ;D

AHH! Tenho um presentinho para você! Espero que goste. *_*

Beijos, Ju.

Nina disse...

Não se deve acreditar nas promessas de amor e derivados da mesma. Nem em um relacionamento sério existe estabilidade. Abraços.

Júlia disse...

Primeiramente quero agradecer pela visita no meu blog! Agora quero parabenizar, menina você escreve muito bem! Adorei o conto :)
Ah, e parabéns também pelo concurso e por ter ganhado *-*
Essas coisinhas sempre deixam a gente feliz, e mais nos encorajam a prosseguir!

Um beijo :*

Paula Lima disse...

Foi você quem escreveu? Nossa, eu adorei!
xoxo
Curti aqui!
Cerejas Atrevidas

Heitor Lima disse...

Hey, parabéns pela seleção pro livro! *-* Nossa, deve ser mesmo uma sensação magnífica.
E eu gostei da sua cena. Achei legal como você chama. HEHE' Até ri, senti-me nervoso com ela :p
Visita-me?
;*

Suzane Lobo disse...

Que lindo o texto, me emocionei aqui :'D é tipo uma novelinha que você escreve aqui todo dia? explica melhor. Assim, a respeito da sua pergunta no blog aquelas cores usadas são só inspirações você pode tentar várias outras, se arrisque mesmo.

Linda, coloquei um post com Dicas de como fazer uma boa maquiagem, dá uma passadinha para conferir quando puder.

mundinhodasue.blogspot.com.br

Fan Page Mundinho da Sue

Dayane disse...

Voltando aqui rsrs vim avisar que as votações do concurso já começaram, peça já os seus votos e boa sorte pra você viu! ♥
bjinhos
Conversando com a lua

Dayane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Biia Rodrigues disse...

eu gostei mto, não é uma cena cliché onde ela pergunta o que o cara sente.

Tem sorteio do livro Anjo Mecânico lá no blog, participa.
http://pepperlipstick.blogspot.com.br/2012/07/sorteio-anjo-mecanico.html

Gaby Soncini disse...

Linda a sua cena!

Tem momentos que s perguntas são desnecessárias, nosso coração sabe a resposta em silêncio.

Grande Beijo!