domingo, 26 de agosto de 2012

O que mais dói...




Pois é, até parece que gosto de acabar mal; desse jeito mesmo, digitando, na madrugada de sábado, com uma dor de cabeça devastadora. (...) Não, não vou tomar remédio. Sou do tipo que acredita na resistência, e se você se rende facilmente, piora depois, em todos os sentidos. Por isso, gosto de viver minha dor até que meu organismo ative os soldadinhos e se livre dela sozinho. Vou vivendo até cessa-la por completo, sem artifícios. Que chegue no pico, depois abaixe a bola. Alguém tem que se render primeiro e, sinto muito, dor, mas não vai ser eu.



8 comentários:

Bia Hain disse...

Oi, Laís. Embora admire sua postura, não consigo ser tão forte às dores de cabeça como você. Hoje tomo menos remédios, mas há um tipo, as referente às enxaquecas, que precisam ser contidas no início, senão só injeção resolve. Espero que tenha passado! Um abraço, boa semana!

Mara Melinni disse...

Laís,

Que a sua resistência tenha sido soberana nesta noite que passou... para ter levado embora a dor, sem deixar nenhum vestígio.

Lindo o seu blog...!

Bjinhos =**

Lu disse...

Quanto tempo não passo aqui, desculpa! ta um correria que só. rs

Então, espero que consiga ter a resistência, esta que nos ensina a sermos sempre mais fortes.

Mayara Cruz disse...

Boa noite!
Que texto perfeito, amei :)

seguindo seu cantinho!

Munique R. Novaes disse...

Simples e suuuper lindo! Amo o seu jeito de escrever..

Gaby Soncini disse...

Lindo e forte!

Que você continue sempre a vencer a dor.

Beijos!

Júlia disse...

Já disse que adoro seus textos?! Isso, não se renda a dor de forma alguma, por mais que ela demore um pouco a passar... Seja FORTE!

Beijos :*

Mary disse...

Nossa... sem palavras para este texto! Simples e perfeito. Esses sãos os que mais me encantam. Parabéns!

minrareverdensm.blogspot.com.br