sábado, 3 de novembro de 2012

Dorme que é melhor.


Eu deveria voltar pra cama, tentar dormir de novo, com os braços apertando o travesseiro em uma cena típica de falta. Falta de alguém pra abraçar? Talvez seja mais falta do que  fazer, mesmo. Se eu tivesse algo melhor, pularia da cama e toparia quase qualquer coisa. Mas ninguém me chamou para saltar de para-quedas essa manhã.

E hoje é um dia vago. Desses que você  tem tempo pra dormir e, sinceramente, preferia que não tivesse. É melhor nem ter, se for pra ser assombrada por coisas que não são reais. Malditos sonhos que me acordam em uma manhã como essa!

Abro meus olhos com aquela sensação que não tenho desde um final de março, perdido em anos atrás. Eu tinha até me esquecido de como ela era. Intensa, dolorosa, torturante demais pra uma pobre garota que acabou de acordar. Que minutos atrás dormia como um anjo, e agora luta tipo guerreira de desenho animado para vencer seus pensamentos cheios de ilusão.

Porque sonhos iludem tanto?

Acordada sou mais realista. Choro. Penso. Fico vagando em reflexões que não me levam a lugar nenhum. Mas, continuo com os dois pés cravados no chão.  Aí durmo, e meu esforço árduo vai por sonho à baixo. 

Deve ser um dos meus problemas. Dos maiores. Sempre acho que posso controlar tudo em mim, e então, descubro que me engano o tempo todo. Que nem meus sonhos eu controlo.

Ele precisou partir e não havia nada que eu pudesse fazer. Lamentar nunca o trará de volta. Mas, por favor, sub-consciente, já que ele não vai voltar, não o coloque em meus sonhos. Eu prefiro não tê-lo em lugar algum do que abrir meus olhos e perceber que o gosto da felicidade não era real.



9 comentários:

Emilie S. disse...

Uma palavra: fossa
=T
~Emilie Escreve~ FanpageTwitterGoogle+

Diego França disse...

Não sei se digo que esse texto foi um presente pra mim, ou mais uma realidade que tenho que encarar.
Esse texto retrata tudo oque estou passando neste momento.
Terminei um relacionamento de pouco mais de um ano e estou bem dessa forma: sentindo falta. Muita falta e os sonhos tornaram-se meus maiores inimigos.
Achei tão linda a forma como você descreveu tudo, como enfatizou as coisas e refletiu. Realmente me identifiquei. parabéns. Você escreve muito bem mesmo!!!

Bjux
Diego França

http://blogvidaeletras.blogspot.com

Tanara Adriano disse...

prefiro dormir do que enfrentar a vida, sendo sincera.

lindo blogue!!!!

beijos no ♡ querida *

Carolina Hermanas disse...

Sabe, a coisa engraçada do texto é que a narradora fala como se o amor fosse só um passatempo.Mas na verdade,faz isso para tentar se convencer de que está bem,né?
Não sei,pelo menos eu interpretei assim :)

-
Gostei do seu jeito de escrever *_*


Beeijinhos!

Nina disse...

Mas talvez sonhar seja necessário, é bom dispersar um pouco da realidade e cair no universo paralelo que inventamos - e incentivamos - para nós mesmos.
Abraços.

Pedro Luis López Pérez disse...

Vengo del blog de LUZNOPAPEL/IMAGES y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser Seguidor de tan bello Espacio.
Un abrazo.

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

brilhante!

ricardo alves / são paulo,brasil disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mayara Cruz disse...

Olá, boa tarde! As vezes a gente sente falta de um abraço, as vezes de um carinho, as vezes a gente nem mesmo sabe do que sente falta, apenas sente falta! Essa é a vida e sua inconstância!

beijo