quinta-feira, 4 de julho de 2013

Judas?


Vocês estão comemorando sei lá quantos meses juntos e meu telefone toca. É você, dizendo que sente minha falta. De verdade, o que eu consigo sentir é um desejo doentio de jogar o telefone longe depois de dizer que você é o canalha mais canalha do mundo. Que eu espero que caras como você apodreçam em algum lugar, mas não no inferno. Lá não. Se for como nos desenhos animados, um ambiente cheio de cerveja e churrasco, seria vantajoso demais pra você. Ah é, esqueci que você não é mais desse tipo. Do tipo que bebe. Do tipo estúpido. Do tipo que trai. Bem, desde que ligar para mim dizendo que quer um beijo em pleno "aniversário de namoro" com outra garota, não seja considerado traição. Eu poderia chorar de raiva, mas estou rindo como se tivessem me contado a piada mais engraçada do ano. Talvez essa seja. Ora, vejam só, o grande garotão. Que orgulho eu sinto por ter me envolvido com você... Mentira. Não sinto, não. Só estava tentando me divertir um pouco com essa situação lamentável. O máximo que dá pra sentir, e eu já citei anteriormente, é vontade de usar sua cara pra brincar de boxe. Quem sabe uma boa surra não te ensine a parar com essa mania imbecil de iludir as pessoas, de magoar, de não saber o que quer. Já que você não sabe o que quer, empresta seu lindo rostinho pra eu realizar todas as minhas vontades insanas, porque eu sei exatamente o que quero.


5 comentários:

Bia Hain disse...

Oi, Laís. A mágoa causa dores profundas e algumas pessoas não se dão conta do que podem causar na vida da outra. Um abraço!

Anônimo disse...

é verdade Laís, quanta mágoa nesse coraçãozinhos.


Ass: Angel <3

Charlie disse...

Que saudade que eu tava de ler você! É, por que o jeito que você escreve é tão bom e aberto que é como se fosse ler você.
Bjos e saudadees <3

Nina disse...

O que não tem remédio - remediado está. O rancor não leva ninguém a nada, pelo contrário: é só mais um abismo, só mais um lugar para que fiquemos parados - pular é atestar nossa insanidade.
Melhor esquecer que o outro existe.
Abraços.

Munique disse...

Ex cafajeste deveria sumir do mapa, né! Entendo bem esse tipo de raiva, a vontade de quebrar o nariz da pessoa (ou até o pescoço mesmo haha!). Mas não vale a pena a gente se estressar com esse tipo de coisa não. (: Vamos viver nossas vidas longe disso.

desabafosdeumatola.blogspot.com.br