sábado, 17 de agosto de 2013

Time stands still...


Era novembro. Sei lá que dia. Mas o cinema estava lotado, as cenas finais começavam a rodar e minha amiga, ao meu lado, tinha lágrimas nas bochechas. Eu prendia o lábio inferior com os dentes pra não cair no choro também. Aí me lembrei de você enquanto o romance todo desenrolava na tela. Outro final feliz, dessa vez, ao som de a thousand years. Parece que encaixava com o que eu pensei que tínhamos. Então lembrei de ti, e de que naquele exato momento você provavelmente estaria sendo feliz com sua nova namorada. E eu quis explodir o cinema e aquele amor todo, mas respirei fundo e deixei-me contagiar pela canção. Desde àquele dia, ela é uma das minhas favoritas, e quando ouço-a penso em alguém lindo, que com certeza não é você.


4 comentários:

Emilie disse...

bom, a gente só pode seguir em frente e torcer pra que a próxima pessoa que entre em nossas vidas seja a certa.

Bia Hain disse...

Gostei da reviravolta de gostar da música para levar a pensar em outro alguém...olhar em frente e buscar ser feliz. Um abraço!

Overture disse...

Ninguém vale o que quiséramos que fosse, mas sim o que é. Então, se tu segues em frente, dás o valor real tanto ao que não foi quanto ao que certamente virá a ser. Beijos

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas, reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.